Implantes Dentários (Implantodontia Oral)

O QUE SÃO OS IMPLANTES DENTÁRIOS?

É um cilindro feito de titânio com a capacidade de substituir a raiz do dente perdido. O pino de titânio é biocompatível com o organismo, não havendo rejeição. Casos que apresentam perda de implantes dentários se devem a falhas de planejamento inicial ou a falta de cuidados adequados põe parte do paciente.

Implantodontia é a especialidade da Odontologia relacionada ao estudo, prevenção e tratamento dos problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da face, dos arcos dentários e da mordida, ou seja, disfunções dento-faciais.

Ao redor do titânio ocorre a osseointegração que é caracterizada pela formação de tecido ósseo que irá incorporar este material ao organismo. E, é extremamente importante, que o tecido ósseo mantenha-se preservado mesmo quanto o implante dentário seja submetido aos esforços mastigatórios.

A integração óssea deve-se a incapacidade do nosso organismo em detectar o titânio intraosseo; devido a suas características bioinertes (Ao se expor ao ar, a superfície do titanio se tranforma em óxido de Ti), não acontece a formação de tecido fibroso em volta do implante, permitindo assim o crescimento ósseo ao redor do mesmo, estando em contato íntimo osso e implante.

O descobridor da osseointegração foi o médico sueco PI Bränemark; ao inserir câmaras de titânio na fibula de coelhos em suas experiencias, relatou certa dificuldade na hora de removê-las, ao estudá-las notou a intimidade entre osso e titânio.

Desde 1960 existiram vario tipos de implantes; porem os implantes radiculares osseointegrados foram os mais bem sucedidos com taxas de sucesso margeando os 95 % em 5 anos.

Com a implantodontia são feitas desde reabilitações unitárias ate grandes reabilitações totais fixas ou removíveis.

×